Davi Lucca, filho de Neymar, desembarca na Rússia e é paparicado pela titia, Rafaella Santos

Sempre muito fofo, o pequeno Davi Lucca, filho do craque da seleção brasileira, Neymar, desembarcou na Rússia nesta segunda-feira (25) para prestigiar o pai no último jogo do Brasil pela fase de grupos da Copa. A irmã do astro, Rafaella Santos, compartilhou momentos fofíssimos com o sobrinho.

Tia e sobrinho curtiram o jantar juntos e ao fim brincaram em um pula-pula no hotel onde estão hospedados.

Davi Lucca estava até então com a mãe, Carol Dantas, nas praias da Espanha. Mesmo longe do pai, o pequeno mandou um recado via redes sociais dizendo que a vitória contra a Costa Rica viria. Pé quente, sua mensagem deu certo: O Brasil venceu o confronto e Davi novamente roubou a cena ao apararecer rezando pela vitória do papai. “Pai, você fez um golaço. Eu gostei demais”, disse ele após a partirda entre Brasil e Costa Rica.

Já Carol Dantas fez questão de elogiar o herdeiro por sua atitude de ter rezado por Neymar. “Você fez uma oração maravilhosa, Deus escutou”. Vale lembrar que quem estave pertinho de Neymar nesta sexta-feira (22) foi a namorada dele, a atriz Bruna Marquezine. No estádio de futebol, ela posou exibindo sua boa forma usando só sutiã e jaqueta. A atriz já retornou para o Brasil e a rotina de gravações.

Veja também…

Anúncios

Demitido da Globo, comentarista solta o verbo e expõe segredo de Galvão Bueno

Juninho Pernambucano deixou a Globo e, sem mais nada a perder, resolveu soltar o verbo sobre Galvão Bueno, que continua com o seu contrato firme e forte. Ele foi substituído por Roger Flores e, após o jogo do Brasil contra a Costa Rica, fez um desabafo.

“Gente, aproveitem a copa para ter opinião própria. A maioria foi formado na escolinha do Galvão, futebol não é assim. Não gostar de lado pessoal ok, mas aprenda a separar e analisar o jogo. A não ser que tenha sacanagem explícita”, disparou ele no Twitter.

Em seguida, ele saiu em defesa de Neymar, que foi bastante criticado por Galvão. O jogador, que não possui contrato com a Globo, é sempre alvo de comentários negativos por parte de todos, mas após fazer um gol no último minuto, recebeu vários elogios de Galvão.

“O cara passa o jogo criticando o Neymar, culpando até pelo pênalti sofrido. Agora quer elogiar. Galvão não para, é intocável. Faz todo mundo detonar o cara, depois do gol quer mudar. Isso sempre foi assim. Neymar é monstro e não é obrigado a arrebentar sempre. Boa Brasil”, revelou.

Imprensa britânica critica Neymar: ‘Mimado, resmungão, dramático e trapaceiro’

A imprensa britânica, que já tinha registrado repúdio a ações de alguns brasileiros que foram à Rússia para a Copa do Mundo e não apresentaram exatamente um comportamento exemplar em relação aos episódios de assédio às mulheres locais, agora faz críticas também ao comportamento dos brasileiros dentro de campo. O principal alvo nesta sexta-feira foi o jogador da transação mais cara da história do futebol, Neymar, citado nas reportagens como mimado, resmungão, dramático e até trapaceiro depois da vitória da seleção por 2 a 0 sobre a Costa Rica, em São Petersburgo.

No início da transmissão da partida feita pela iTV, que compartilha as exibições dos jogos com a BBC no Reino Unido, o narrador encerrou o primeiro tempo do jogo, quando nem Brasil nem Costa Rica tinham conseguido alterar o placar, ressaltando que até então o que se viu em campo foi um “início de Copa frustrante para Neymar e Brasil”. Quando Philippe Coutinho fez o primeiro gol e, finalmente, a seleção brasileira conseguiu abrir o placar, o mesmo locutor comemorou: “Esse é o Brasil!”.

No final do jogo, que terminou com vitória brasileira por 2 a 0 e eliminou o país da América Central da competição, outra dúvida surgiu quando o atacante do Paris Saint-Germain se ajoelhou no campo e começou a chorar: “Seriam lágrimas de crocodilo ou de alívio?”. Após alguns segundos, continuou: “Apenas Neymar saberá…”. Na reportagem da BBC na internet, a rede britânica até deu uma trégua ao camisa 10. “O talismã do Brasil chorou após o apito final – a vitória foi um alívio tanto para ele quanto para sua nação.”

O site do jornal The Guardian, no entanto, não poupou o desempenho do time e do principal atacante da seleção brasileira. A reportagem começa dizendo que a vitória “veio tarde” e foi “quase feia” em São Petersburgo, com os gols sendo marcados apenas nos acréscimos. “Foi um dia agitado para o jogador mais caro do mundo, fonte de atritos constantes, que resmungou, gemeu e se jogava no chão constantemente, podendo ter sido expulso por uma combinação de desentendimentos e trapaça”, trouxe a publicação. “Neymar chorou dramaticamente no gramado ao apito final, com os ombros tremendo e as mãos protegendo seu rosto do mundo”, acrescentou.